Assim como em todas as particularidades do corpo humano, as pisadas possuem características diferentes e influenciam o modo de vida de cada um de nós. A forma mais fácil de perceber essa diferença é a de pegar um sapato ou tênis emprestado, colocar no pé e dar uma volta.

Você perceberá que o sapato não vai “encaixar” no seu pé, pendendo para um dos lados ou ficando “muito reto”. Esse tipo de sensação é causada pelos diferentes tipos de formato que o pé humano adquire durante a vida, gerando pisadas diferentes que precisam de atenção, para que se utilize calçados certos evitando, assim, vários tipos de enfermidades.

Outra maneira de observar que sua pisada não é exatamente perfeita é olhar a sola dos tênis ou sapatos. É fácil ver que um lado, provavelmente, estará mais gasto que o outro, demonstrando que é preciso ter um pouco mais de cuidado.

Mas Quais São Os Tipos de Pisada?

As pisadas humanas são classificadas em três grandes maneias: a pisada pronada, pisada supinada e a pisada neutra. Vamos a elas:

- Pisada Supinada: é a chamada “pisada para fora”. De maneira simples, é a pisada que projeta o seu peso para fora, para a área lateral dos pés. O arco dos pés costuma ser acentuado, fazendo com que o apoio para caminhar fique deslocado para a lateral. O jeito simples e amador para descobrir esse tipo de pisada é observar se os seus tênis estão gastos nas laterais externas. Se sim, é um indício de pisada supinada.

- Pisada Pronada: esse tipo de pisada é conhecida como “pé cavo”, assim como o nosso eterno rei Pelé tem. A “pisada para dentro” (como também é chamada) é considerada a mais comum entre a população. Os pronadores são as pessoas que fazem uma rotação excessiva para o lado de dentro, com o peso ficando estável nessa região do pé. Se fizermos o mesmo teste para entender a pisada, o desgaste dos tênis estaria localizado na parte interna.

- Pisada Neutra: essa é, de maneira simplória, considerada a pisada correta. Apesar desse conceito isso não significa que as pessoas que possuem essa característica estão livres de lesões. A principal maneira de identificar a pisada neutra ou o “pé plano” é reparar se o pé se apoia de maneira uniforme no chão, sem desvios e rotações. Dessa forma, o peso do corpo é distribuído de maneira igualitária, aumentando a estabilidade em todas as atividades.

As Lesões

Todas as pisadas podem render algum problema estrutural, por assim dizer, ao corpo humano, não sendo restritas aos pés e tornozelos, mas subindo para a região dos joelhos e, em casos mais sérios, a coluna. Para evitar que esses problemas se desenvolvam é preciso ficar atento aos sinais que o próprio corpo dá.

Por exemplo, as pessoas que possuem a pisada supinada costumam sofrer com dores nas canelas, devido a tensão sob a qual essa região está submetida, além de poder desenvolver a chamada fascite plantar. Os supinadores também podem sofrer com a fascite, além de problemas na região da patela, cartilagens e outras enfermidades no joelho.

Os pronadores costumam apresentar problemas nos ossos do pé, causados pelo esforço excessivo. As enfermidades, normalmente, são as fraturas por estrese ou instabilidade na parte interior do joelho.

Já os que possuem a pisada neutra também podem desenvolver a fascite, embora com menos incidência. Essas pessoas estão livres de problemas no joelho (oriundos da pisada) e outras enfermidades do gênero.

Como eu sei qual a minha pisada?

A maneira mais simples de identificar o tipo de pisada é, claro, observando o solado de seus tênis. De acordo com o desgaste, é possível entender em qual categoria você se encaixa. Mas, mesmo com esse diagnóstico simples, pode ser que ainda exista uma dúvida ou que seja necessário procurar um profissional.

A dica é procurar alguma clínica especializada em traumatologia e ortopedia, para que os testes profissionais sejam feitos. É possível que várias avaliações, chamadas de biomecânicas, sejam feitas para entender exatamente o tipo de pisada, ângulos de curvatura, etc. De posse dessas informações, um profissional especializado conseguirá indicar o melhor tipo de calçado para sua pisada, evitando assim, problemas ortopédicos.

Utilizar um calçado específico é fundamental para manter os exercícios e o dia a dia confortáveis. Pode parecer “frescura”, mas fazer um investimento em um calçado específico trará benefícios ao longo prazo, evitando enfermidades e deixando a caminhada mais prazerosa e segura.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica