O que é?

A metatarsalgia é a denominação da dor que é provocada quando há uma disfunção nos metatarsos. Os ossos metatarsos são os cinco ossos longos que se localizam na região anterior dos pés, mais precisamente na porção media dos mesmos. Eles se conectam aos ossos que formam o tornozelo (ossos do tarso) e aos dedos (falanges).

Os metatarsos têm como função serem responsáveis pelo apoio da ponta do pé juntamente com os dedos.

Na maioria dos casos o segundo e o terceiro metatarsos são os mais acometidos. Isso ocorre devido à sobrecarga exercida no local, o que pode levar a um processo inflamatório e até a uma fratura por estresse.

A metatarsalgia pode afetar a realização de atividades do dia-a-dia, além de poder estar relacionada a uma outra patologia que afeta a região, como o Neuroma de Morton.

Quais as causas?

A principal causa da metatarsalgia é o aumento da pressão exercida na região da frente do pé decorrente de vários fatores.

Um desses fatores é o uso de calçados inadequados, como o uso de sapatos de saltos altos, sapatos de bico fino e ainda o uso de sapatos apertados. O uso de salto alto faz com que o peso seja jogado para a frente, aumentando a sobrecarga na região da cabeça do metatarso e comprimindo os dedos, o que ocorre também quando o sapato está apertado ou quando o bico do mesmo é fino.

A prática de caminhadas longas e de esportes de alto impacto sobrecarregam os metatarsos, podendo até levar a uma fratura por estresse.

O excesso de peso (sobrepeso ou obesidade) é outro fator que também pode causar uma sobrecarga nos pés, levando ao desenvolvimento da metatarsalgia.

Algumas alterações de pisada, como o pé cavo, onde há a diminuição da área de contato do pé com o chão, e alterações anatômicas como o joanete e dedos em garra, provocam uma sobrecarga nos metatarsos, e a metatarsalgia por conseqüência.

Além da sobrecarga dos metatarsos, doenças inflamatórias podem ser as causadoras da metatarsalgia. Entre elas temos a artrite e a gota.

Qual é o grupo de risco?

O grupo mais acometido pela metatarsalgia é composto por pessoas que praticam atividades de alto impacto, como corridas e saltos. Entre essas atividades encontram-se os praticantes de corrida, futebol, tênis e beisebol.

As pessoas com sobrepeso ou obesidade têm uma predisposição maior a desenvolverem a metatarsalgia. As mulheres estão entre o grupo de risco por fazerem uso de calçados de salto alto e de bico fino.

Os idosos também ser acometidos em decorrência da artrite.

Quais os sintomas?

O sintoma mais referido é a dor no pé, que ocorre de forma progressiva. No início a pessoa refere uma dor leve na ponta do pé. Essa dor pode piorar, principalmente ao se realizar o movimento de flexão do mesmo.

O paciente pode referir a dor como uma pontada, como se estivesse caminhando sobre pedras. Geralmente há a presença de calosidades na região.

Com o agravamento do quadro a pessoa pode apresentar inchaço e vermelhidão no local, além de referir dormência ou formigamento nos dedos.

Na maioria dos casos um dos pés é acometido, mas a metatarsalgia pode ocorrer também nos dois pés.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico deve ser realizado pelo médico, que deve se basear no histórico do paciente, bem como nos sintomas apresentados.

A palpação do local deve ser realizada, onde pode ser observada se há presença ou não de calosidade, o que é um indicativo de metatarsalgia.

Para um diagnóstico preciso o médico pode solicitar a realização de exames como o raio-X e a ressonância magnética para avaliação de possíveis fraturas e outras alterações que podem ser as causadoras do quadro de dor no pé, como a bunionette. Além disso exames laboratoriais podem ser solicitados para verificar se o paciente apresenta doenças de caráter inflamatório como a gota e a artrite.

Determinado o diagnóstico, qual o tratamento?

O tratamento visa melhorar o quadro de dor e propiciar ao paciente o retorno às suas atividades.

Para isso o indivíduo deve diminuir o uso e a altura dos saltos utilizados. Deve-se também reduzir a carga dos exercícios de alto impacto, onde o paciente pode praticar outras modalidades esportivas como a natação ou ciclismo, por exemplo.

Aos obesos e pessoas com sobrepeso é indicada a perda de peso, o que diminui a sobrecarga exercida nos metatarsos, melhorando o quadro de dor.

Além disso, o médico pode prescrever o uso de antiinflamatórios, assim como a realização de compressas de gelo no local e a utilização de palmilhas.

O paciente deve evitar andar descalço, pois isso piora a dor.

A fisioterapia também é indicada pois proporciona a melhora dos sintomas, além da melhora do apoio e mobilidade.

Tratamento cirúrgico

O tratamento cirúrgico pode ser realizado quando não houver melhora do quadro. A cirurgia é realizada por método percutâneo, onde são realizados cortes ósseos por meio de pequenas incisões (cortes). Esse procedimento é realizado com anestesia local.

O paciente não necessita de longos períodos de imobilização, podendo andar logo após a cirurgia.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica