Ombro

O que é?

A tendinite calcárea é um dos tipos mais comuns de tendinite que acometem o ombro. Podendo também ser denominada de tendinite calcária, ela afeta os tendões que formam o manguito rotador, principalmente o tendão supra-espinhal.

Esse tipo de tendinite ocorre quando há o depósito de cálcio no interior do tendão. Geralmente o organismo reabsorve o cálcio de forma espontânea, mas em alguns casos isso não ocorre, levando ao aparecimento da tendinite calcárea.

O acúmulo de cálcio ocorre em duas fases que podem ocorrer simultaneamente. A primeira fase é denominada de fase de formação da calcificação, onde ocorre uma calcificação densa. Na maioria dos casos o paciente não apresenta sintomas nessa fase.

A segunda fase é denominada de fase de reabsorção, onde há uma calcificação menos densa e os sintomas são mais intensos, podendo afetar a realização de atividades como carregar peso.

Quais as causas?

Não se sabe ao certo como o mecanismo que provoca o depósito de cálcio no tendão tem seu início.

A ocorrência de inflamação como uma tendinite prévia, ou uso excessivo da articulação podem levar a uma reação inflamatória onde há a possibilidade de haver um processo de calcificação de forma natural. A diminuição da vascularização do tendão também parece estar relacionada ao processo de calcificação. Quando não há a reabsorção desse cálcio ele acaba ficando depositado no tendão, causando a tendinite calcárea.

Qual é o grupo de risco?

Apesar de a tendinite calcárea ocorrer em ambos os sexos, a incidência no sexo feminino é maior, principalmente na faixa etária entre os 30 e 50 anos.

Indivíduos que praticam atividades esportivas e profissionais que exigem muito da articulação tem uma predisposição maior de ter a tendinite calcária.

Quais os sintomas?

O principal sintoma relatado é a dor no ombro que ocorre principalmente na parte superior do mesmo. No início essa dor pode aparecer de forma leve ou como um desconforto, e frequentemente é sentida no período noturno e ao se levantar o braço acima da cabeça.

Em alguns casos essa dor pode ser intensa e aparecer de forma súbita. Geralmente essa dor mais intensa é característica da fase de reabsorção do cálcio.

Nem sempre o paciente apresenta esse sintoma de dor intensa na fase de reabsorção, e a calcificação do tendão pode permanecer por tempo indeterminado. Nesse caso os sintomas apresentados podem ser semelhantes ao da síndrome do impacto do ombro.

Além da dor, alguns pacientes podem referir uma certa rigidez da articulação e fraqueza.

Como é determinado o diagnóstico?

Ao surgimento dos primeiros sintomas, o paciente deverá se dirigir a um médico ortopedista especialista em ombro. O diagnóstico deverá ser feito com base no histórico do paciente juntamente com o relato dos sintomas.

Para a confirmação do quadro de tendinite calcárea o medico poderá solicitar a realização de um exame de raio-X de ombro, através do qual é possível se identificar a presença da calcificação. A realização de ultrassonografia e da ressonância magnética podem ser solicitadas para se descartar ou identificar a existência de outras doenças nos casos onde não se observar a presença de calcificação no raio-X.

Determinado o diagnóstico, qual o tratamento mais indicado?

Na grande maioria dos casos o tratamento mais indicado é o conservador. No tratamento conservador o médico pode prescrever o uso de medicamentos analgésicos e antiinflamatórios para a melhora do quadro de dor.

A fisioterapia é indicada com a finalidade de promover o alívio da dor, o alongamento e fortalecimento.

O médico também pode indicar a realização de infiltração com corticóide no local para o alívio da dor. Esse procedimento é realizado com o uso de anestesia local.

Outro procedimento que pode ser feito para o alívio da dor é a barbotagem, que consiste na introdução de uma agulha, guiada por ultrassonografia. Nesse procedimento é feita uma lavagem no local com soro fisiológico, seguida de punção da calcificação.

Tratamento cirúrgico

O tratamento cirúrgico é indicado quando não houver melhora mesmo com o tratamento conservador e quando não houver reabsorção da calcificação.

O procedimento cirúrgico tem como finalidade a retirada dos depósitos de cálcio por meio de artroscopia de ombro. Na artroscopia é realizada uma incisão no tendão para se retirar a calcificação, mas nem sempre é possível a retirada total do mesma. As vezes é necessário se suturar o tendão.

Após a cirurgia o paciente deverá usar tipóia pelo período de 2 a 6 semanas.

A realização de fisioterapia é indicada para promover o fortalecimento e reabilitação dos movimentos.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica