Ombro

Sintomas

Na maioria dos casos, os pacientes apresentam dor intensa, sendo incapazes de movimentar o braço, alegando a sensação de que algo “saiu do lugar”. O que ocorre, é que o deslocamento do úmero causa fraqueza por conta da falta de coordenação motora associada a intensa dor.

Causas

Existem dois tipos de Luxações do ombro: A posterior e a anterior. Na anterior, o úmero é deslocado para frente da glenoide por conta do grande impacto. Ela é mais comum de acontecer entre jovens, praticantes de esportes de arremesso e indivíduos com grande demanda sobre o ombro.
No caso da Luxação posterior, ocorrendo em menos de 10% dos casos, o úmero é deslocado para trás (o contrário da Luxação anterior). Ela é mais comum durante fortes impactos no ombro, como durante convulsões, choques elétricos ou em casos de acidentes automobilísticos (onde o indivíduo se encontrava com o braço esticado ao volante e sofreu um impacto súbito).

Complicações e Consequências

Embora as complicações variem de acordo com a gravidade da lesão, a principal complicação relacionada a luxação do ombro acontece quando não há uma cicatrização adequada do ligamento (lábio, cápsula e manguito), podendo acometer luxações futuras, tornando-as, inclusive, mais fáceis de acontecer. Esse tipo de lesão reincidente pode ocorrer durante atividades diárias, durante o esporte e até mesmo dormindo.
No caso de lesões ósseas ou impactos nos ossos, elas podem acontecer durante luxações posteriores ou mesmo no primeiro trauma. Já no caso das Lesões do Manguito Rotador, há limitação dos movimentos no ombro, além de ocorrer com mais frequência em pacientes acima de 40 anos de idade. Outro tipo de lesão, são as lesões neurológicas, que ocorrem quando o nervo axiliar ou o nervo músculocutâneo é lesionado, causando fraqueza e diminuição da sensibilidade de alguns músculos.
Por fim, há a artrose, que é facilitada pela luxação recorrente. Nela, há o desgaste das articulações, muito comum em idosos.
Entretanto, antes de qualquer resultado ou diagnóstico sobre as consequências e complicações, deve ser levado em questão fatores como: Gravidade do trauma, idade em que ocorreu a primeira lesão, quantas vezes ocorreram as lesões, por quanto tempo o ombro permaneceu Luxado e se houve alguma lesão aos tecidos.

Tratamento

Após o passo a passo do diagnóstico junto a exames Raio-X e radiografias do ombro, o médico pode utilizar analgésicos e aplicar anestesia para reduzir a dor durante o procedimento. Após o procedimento de realocar o osso no lugar, isto é, restabelecer a ligação articular entre o úmero e a glenoide, será feito uma nova radiografia para verificar se o procedimento foi feito de maneira correta.
O tratamento operatório é indicado quando há lesão no lábio, lesões ósseas ou nos tendões do manguito rotador. Em pacientes com alta demanda (tais como atletas de esportes de arremesso), o tratamento cirúrgico também pode ser indicado.
O tratamento operatório é feito por meio de Artroscopia, normalmente são feitos três pequenos furos de 1 centímetro para o procedimento. Ele é simples e pouco invasivo, tendo evoluído muito nos últimos anos.
Entretanto, para os casos de lesões ósseas acima de 25%, é possível que a Artroscopia não resolva, tendo falhado em 60% dos casos. Para esses casos, é recomendável realizar a cirurgia de Bristow ou de Latarjet, comumente chamada de bloqueio ósseo. Extremamente segura, ela consiste em mover o osso chamado de coracóide para ser fixado na borda da glenoide (local lesionado). Esse tipo de cirurgia é aberta e consiste em um corte de 5 a 8 centimetros, extremamente seguro e com alto índice de sucesso.

Mais Informações

Após recolocar o osso no lugar, o paciente deve usar uma tipoia por um período de tempo, ambos indicados pelo médico. Normalmente, esse tipo de tratamento não operatório é utilizado em pacientes com menor demanda, onde não há lesão no lábio nem nos ligamentos. Analgésicos e anti-inflamatórios podem ser receitados pelo médico para a completa recuperação.
Para a reabilitação da mobilidade do ombro, é recomendado fazer fisioterapia, bem como evitar posições de risco para novas luxações. Gelo é recomendável para diminuir a inflamação. O próximo passo é centralizar a recuperação no fortalecimento muscular, em especial dos músculos do Manguito Rotador e da escápula. O fortalecimento muscular pode ser continuado em academia, sem pressionar demasiado a região do ombro.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica