Ombro

Sintomas

Na maioria dos casos a lesão causa dor e é similar entre os pacientes, concentrando-se na região do ombro e podendo irradiar para a parte superior do braço. Ela costuma ser mais sentida a noite e fica pior quando o braço está posicionado acima dos ombros. Movimentos de descida com os braços costumam intensificar a dor.

Também pode ocorrer perda de força para levantar o braço, variando de um simples desconforto muscular até a impossibilidade de levantá-lo.

Quando a dor é muito próxima ao pescoço, é necessário verificar se ela não é proveniente da coluna cervical, pois pode ser motivada por uma Hérnia de Disco ou uma Artrose Cervical.

Causas

Atividades diárias e repetitivas que forçam os braços a ficarem levantados acima do nível dos ombros, forçam o atrito e impacto nos tendões, o que pode  gerar em longo prazo este tipo de lesão. Tenistas costumam apresentar este problema já que seus ombros precisam suportar grandes cargas de força, como no momento do saque por exemplo, onde grande parte dessa força e impacto é descarregada nos tendões do ombro que formam o Manguito Rotador.

Alguns fatores biológicos como: degeneração natural pelo envelhecimento, problemas vasculares locais, normalmente encontrados em fumantes, e tendinites também podem provocar este tipo de problema.

A lesão do Manguito Rotador pode ocorrer em estágios e os sintomas se agravarem ao longo do tempo, conforme o desgaste do tendão ou dos tendões se intensificar, já que as lesões podem se desenvolver em mais de um tendão.

Diagnóstico

Além do exame físico, ou seja, alguns movimentos com o braço para verificar melhor o tipo de lesão, também pode ser solicitada uma radiografia do ombro para entender melhor o que se passa com o paciente e descartar outras doenças. Em alguns casos, também pode ser solicitada uma ultrassonografia ou uma ressonância magnética para avaliar melhor os tendões e ossos. São exames indolores e não necessitam de agulhas.

Tratamento

O tratamento das lesões do Manguito Rotador varia conforme a gravidade do tendão lesionado. Se for uma lesão parcial, é possível tratar à base de reabilitação (fisioterapia), anti-inflamatórios e correção postural, não havendo necessidade de cirurgia.

Entretanto, se for uma lesão completa ou o tratamento clínico não surtiu efeito, a cirurgia pode ser uma alternativa. Ela pode ser aberta (mais invasiva) ou através de uma Artroscopia (menos invasiva).

Mais informações

A recuperação dependerá da gravidade da lesão. Uma lesão grande e com degeneração tem índices piores de cicatrização que as lesões menores.

Após o tratamento, é recomendado o repouso de 4 a 6 semanas. Atividades leves (como levantar o braço sozinho) e alongamentos completos são permitidos somente após 6 semanas da cirurgia. Esforço leve é permitido após 3 meses. Esportes ou atividades físicas podem ser liberados depois de 6 meses ou mais. É importante ressaltar que esses prazos variam de acordo com a qualidade e resistência dos tendões do paciente.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica