Joelho

lesao do menisco

O que é?

Os meniscos são estruturas formadas por cartilagens fibrosas e se localizam no interior da articulação do joelho. Possuem formato de meia lua e apresentam-se como menisco lateral (localizado na parte externa do joelho) e medial (localizado na parte interna do joelho).

São responsáveis pela lubrificação, absorção de impacto, nutrição da cartilagem, pela estabilização da articulação do joelho, assim como pela distribuição do líquido sinovial. Além disso, também desempenham a função de suporte e distribuição de peso (carga) pela articulação.

Fatores como processos degenerativos, fraturas e prática de alguns esportes - como jiu-jitsu, corrida e vôlei - podem levar a alterações na estrutura dos meniscos, levando a lesão do menisco. Essa lesão meniscal pode levar a quadros dolorosos na articulação do joelho, afetando a realização de atividades esportivas e cotidianas como subir e descer escadas. Sua progressão pode levar ao desenvolvimento ou piora do quadro de outras doenças como artrose de joelho e condromalacia patelar.

Quais as causas?

A lesão do menisco pode ser causada por traumas por rotação ou flexão (entorses), que podem ocorrer na prática de esportes. A prática de esportes como corrida, vôlei e artes marciais também podem levar ao trauma do menisco em decorrência do impacto exercido durante a essas atividades.

A degeneração do menisco é outro fator que pode levar à lesão. Ela é causada pelo desgaste natural da estrutura do menisco, afetando indivíduos acima dos 40 anos.

Pode ocorrer também a lesão por fadiga. Nesses casos não há o relato de trauma relacionado ao início dos sintomas.

Outras doenças, como as lesões ligamentares do joelho – dentre elas a lesão do ligamento cruzado anterior - geralmente estão associadas à lesão no menisco.

Quais os sintomas?

O mais comum dos sintomas apresentados são as dores localizadas no joelho. Essa dor pode ser localizada na parte lateral do joelho, quando há lesão no menisco lateral; na parte interna do joelho, quando há lesão no menisco medial, e também pode afetar os dois meniscos. A dor pode se agravar ao se realizar movimentos de agachamento e ao cruzar as pernas.

Outro sintoma relatado é o inchaço (edema) na região afetada, causado pela inflamação da bolsa sinovial e conseqüente derrame de líquido sinovial. Em alguns casos pode haver o deslocamento do menisco, levando o paciente a ter sintomas como o joelho estalando e/ou travado.

Como é determinado o diagnóstico?

O diagnóstico deve ser realizado em consulta com um médico ortopedista em joelho com base no histórico do paciente e nos relatos sintomáticos que o mesmo apresenta, através de exame físico.

O médico também pode solicitar a realização do exame de ressonância magnética para poder fechar um diagnóstico preciso e definir o melhor tratamento.

Determinado o diagnóstico, qual o tratamento mais indicado?

O tratamento vai depender de fatores como localização e tamanho da lesão, tempo de ocorrência, idade do paciente e qual relação do paciente com a prática de esportes. Pode ser de dois tipos: conservador (ou não-cirúrgico) e cirúrgico. No tratamento não-cirúrgico é indicado pelo médico o uso de antiiflamatórios, fisioterapia para melhorar o quadro de dor e fortalecimento muscular, e aplicação de gelo, que tem como finalidade diminuir o quadro inflamatório.

Nos casos onde não houver a melhora do quadro com o tratamento conservador é indicado o tratamento cirúrgico. O tratamento cirúrgico é realizado por meio de artroscopia, onde pode ser realizada a sutura (costura) do menisco ou a meniscectomia parcial, onde é retirado um fragmento do menisco. Por ser considerado um procedimento cirúrgico simples, o paciente submetido à artroscopia pode receber alta no mesmo dia em que foi realizada a cirurgia.

Informações adicionais

Durante o período pós-operatório que dura em média 6 semanas, o paciente não deve fazer força com a perna que foi operada e deve caminhar com o auxílio de muletas. Deve também evitar os movimentos de rotação do joelho durante as 3 primeiras semanas.

A reabilitação consiste em um programa fisioterápico que vise o controle de possível edema e trabalhe a amplitude de movimento do joelho, bem como o fortalecimento do quadríceps da coxa.

A prática de esportes de contato e impacto assim como exercícios de agachamento onde há a flexão máxima dos joelhos não devem ser realizadas por no mínimo 4 a 6 meses.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica