Joelho

O que é?

A artrose, também chamada de osteoartrite ou osteoartrose, é uma doença degenerativa que causa o desgaste das articulações. Ela ocorre na maioria das vezes em articulações que suportam grande parte do peso do corpo, como a coluna vertebral, os quadris e os joelhos.

É necessário saber que a artrose tem caráter inflamatório e não tem cura. Ainda no início da doença, o atrito durante o movimento da articulação aumenta por conta da cartilagem cada vez mais áspera, dificultando ações extremamente simples, como andar ou correr. Quando a cartilagem é destruída, ocorre o que chamamos de artrose grave, nesses casos, o atrito entre os dois ossos que ligam a cartilagem gera grande desgaste.                           

Quais as causas?

Existem várias causas para artrose no joelho, como problemas hereditários, ferimentos, cirurgias, inflamações na região do joelho e outras doenças, como diabetes e Gota, que podem contribuir para o desenvolvimento da artrose.

Alguns indivíduos predispõem a doença, como pessoas acima de 60 anos, entretanto, os sintomas começam a surgir antes dessa idade (em torno dos 40 e 50 anos). A artrose no joelho pode ocorrer tanto em homens quanto em mulheres, sendo mais fácil se propagar em mulheres, que tem três vezes mais chance de desenvolver a doença.

Pessoas obesas tem alto risco de sofrer de artrose do joelho, pois o peso corporal aumenta a pressão sobre as articulações que o sustentam, aumentando o risco da doença. Atletas de jogos de competição, como jogadores de futebol, também podem predispor a doença.

Quais são os sintomas?

É muito comum que os pacientes relatem o joelho inchado, calor, rangidos, joelho estalando e rigidez ao acordar (que deve passar meia hora depois de acordar). Não se pode deixar de salientar que esses sintomas também são comuns no caso de outros tipos de artrose.

Os sintomas da artrose de joelho são sentidos conforme as atividades diárias, como ao realizar esforço físico, ficar com as articulações do joelho em repouso por muito tempo (caso de sessões de cinema e viagens de avião), durante a noite e mudanças de temperatura.

Como é feito o diagnóstico?

Para o diagnóstico, o médico ortopedista especializado em joelho faz uma série de perguntas, no intuito de descobrir os sintomas e descartar outras doenças. Ele também se baseará no histórico médico pessoal e familiar do paciente, no exame físico, se atentando a articulação afetada e também em uma série de exames, como Raios-X e ressonância magnética, ambos no intuito de avaliar o interior da articulação afetada.

 Outros exames, como exame de sangue e de análise do líquido sinovial, podem ser pedidos para descartar diferentes tipos de doenças, como artrite reumatoide ou gota.

Determinado o diagnóstico, como é feito o tratamento?

Como a artrose não tem cura, ela pode ser retardada com uma série de tratamentos, como o conservador, composto de remédios analgésicos, anti-inflamatórios, infiltrações de cortisona para aliviar a dor e sessões de fisioterapia para fortalecer os músculos da articulação comprometida. Lembrando que tudo deve ser indicado pelo médico.

Outro tratamento para artrose no intuito de evitar que a doença se agrave, é modificar o estilo de vida, como iniciar uma série de atividades físicas e perder peso, funcionando assim, como tratamento coadjuvante.

Contudo, quando somente o tratamento conservador não for o suficiente, é recomendado o tratamento cirúrgico da doença. Nesse caso, o médico deve debater com o paciente qual o melhor tipo de cirurgia, pois existem vários.

Tratamento Cirúrgico

As técnicas cirúrgicas mais comuns são a de realinhamento, com indicação para pacientes mais jovens e ativos, com a intenção de realinhar os ossos e outras estruturas desalinhadas pela doença, e a cirurgia de substituição da articulação, que é realizada por meio de artroscopia, um procedimento simples e minimamente invasivo, que visa retirar as articulações danificadas e trocar por uma prótese feita de plástico e de metal.

Informações de recuperação e tratamento

No caso da cirurgia de prótese, os pacientes saem andando normalmente após três dias do procedimento, com início imediato da cirurgia. Após o quarto mês da operação, o paciente já pode retomar todas as atividades do dia-a-dia, exceto esportes, que devem ficar restritos a caminhadas e hidroginástica. Descanso, perda de peso e mudanças na casa (como colocar barras no banheiro ou transferir quartos ou cômodos que fiquem no segundo andar da casa para o piso térreo) também são indicadas. Tudo feito sobre orientação médica.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica