Coluna

hernia de disco

O que é?

A Hérnia de disco é uma doença que ocorre na coluna vertebral, mais especificamente nos discos intervertebrais, localizados entre as vértebras. A região é composta de nervos, medula espinhal, cartilagem e os ossos vertebrais. Os discos são responsáveis por garantir a mobilidade da coluna e funcionam como um “amortecedor” do peso corporal, de modo que o indivíduo não sinta dores ao se locomover, é, portanto, uma parte muito importante da estrutura e para a mobilidade do nosso corpo.

Contudo, quando ocorre uma alteração em um dos discos (como uma fissura), causando o derramamento do núcleo pulposo, as estruturas próximas são pressionadas, como os nervos responsáveis por grande parte da função motora do corpo, causando o que chamamos de hérnia de disco.

Quais são as causas?

Existem diversas causas que podem contribuir para o desenvolvimento da patologia e a mais comum é a hereditariedade, responsável pela maioria dos diagnósticos da hérnia de disco. Outros fatores que influenciam no desenvolvimento da doença são o desgaste pelo tempo e os traumas que ocorrem durante a vida, como por exemplo acidentes de carro.

Contudo, outras causas de menor importância podem desenvolver a doença, como a falta da prática de esportes, postura incorreta, questões psicológicas, como o estresse ou a ansiedade e até mesmo o peso excessivo e crônico.

Quem faz parte do grupo de risco?

Diversas pessoas e características estão associadas ao desenvolvimento da doença, como praticantes de esportes de alto impacto (caso do judô e de outras lutas), profissionais da área de construção ou que carreguem muito peso.

Pessoas sedentárias, obesas ou que mantenham a postura estática por muito tempo também podem desenvolver a doença. Mas acalme-se, apesar de todos os fatores de risco, a hérnia de disco tem cura.

Quais são os sintomas?

A dor causada pela hérnia de disco é responsável por grande parte das queixas de pacientes que buscam o médico queixando-se de dor ciática o lombar. No caso da doença, a dor pode ser até incapacitante e é desencadeada pela compressão dos nervos pelos discos inflamados. Ela pode ocorrer na região lombar – onde há chance de ela irradiar para as pernas – ou cervical (que pode irradiar para os braços ou ombros).

Muitas pessoas podem ter a doença e nem saber disso, pois a hérnia discal pode ser assintomática. Contudo, boa parte dos pacientes diagnosticados sentem as fortes dores na coluna e outros sintomas, como a sensação de formigamento e inchaço no local. Fraqueza devido à compressão dos nervos responsáveis pela musculatura, que em casos graves podem causar a perda de movimentos e alteração na rotina de urinar. Portanto, se você sentir dores ou qualquer alteração na coluna, procure um médico ortopedista especialista em coluna.

Como é feito o diagnóstico?

Na consulta clínica, o paciente deve fornecer alguns dados ao médico, como uma lista com os sintomas sentidos, um breve relato da rotina diária e também o histórico médico familiar e pessoal. Já o médico irá analisar esses dados e com base neles realizar perguntas que auxiliem a descartar a possibilidade de outras doenças.

O próximo passo é o exame físico, onde ele vai analisar a dor e a sensibilidade a partir dos movimentos. Não é incomum o médico realizar o exame neurológico, onde ele vai verificar os reflexos, a força muscular e a sensibilidade ao toque ou a pequenas vibrações.

Se ainda assim não for possível diagnosticar com precisão, o médico pode pedir para o paciente fazer exames complementares. A eletromiografia, que verifica e encontra a raiz do nervo afetado, é um deles, já exames como radiografias, tomografia ou ressonância magnética ajudam a identificar o local da hérnia e descartar outras possíveis doenças.

Quais são os tratamentos indicados?

O tratamento para hérnia de disco é dividido em duas opções: o conservador – sem a necessidade de cirurgia – e o cirúrgico. Na primeira opção, o ortopedista prescreve uma série de medicamentos, como anti-inflamatórios, analgésicos para evitar as dores e relaxantes musculares. Em casos mais raros, recomenda-se a aplicação de esteroides por via oral ou intravenosa para reduzir a dor e aliviar os sintomas.

No auxílio para o tratamento, o médico pode recomendar fisioterapia para fortalecer a musculatura, Reposição Postural Global (RPG) para casos onde o paciente tiver postura incorreta, além de sessões de eletro choque ou acupuntura, que auxiliam na analgesia local. Utilizando esses métodos o paciente deve se recuperar em um prazo de oito meses.

Contudo, em cerca de 10% dos casos de pacientes com hérnia de disco, a patologia só é tratável com o auxílio de cirurgia. No caso de operações da coluna, é preferível realizar opções que sejam minimamente invasivas, como a artroscopia. Uma das técnicas mais usadas é a discosectomia, que consiste na remoção do disco intervertebral afetado ou somente na parte em que se formou a hérnia.

O espaço vazio é preenchido com material artificial ou prótese similar a cartilagem retirada. Outro tipo de prótese é a feita de placas e parafusos de titânio que visam estabilizar as vértebras e melhorar o desempenho da articulação. Essa opção também é utilizada para tratar outras doenças, como a escoliose. Vale lembrar que as cirurgias para hérnia discal são usadas somente em última opção conforme avaliação médica.

Informações de recuperação e pós-operatório

Dependendo da intensidade da dor, o alívio na coluna é quase imediato após a cirurgia, devido à descompressão do nervo afetado. Contudo, o médico continuará recomendando medicamentos analgésicos, bem como compressas alternadas de água quente e gelo, para aliviar a inflamação (muito em função do tratamento conservador).

É importante o paciente realizar pequenas caminhadas e alongamentos para evitar problemas nas articulações. O pós-cirúrgico da hérnia de disco deve ser composto também de sessões de fisioterapia leve e constantes retornos ao médico para avaliar o funcionamento da coluna e o desempenho da cirurgia, que na grande maioria dos casos é positivo. Para a reabilitação, alguns pacientes devem mudar hábitos, como iniciar atividades físicas leves, evitar a obesidade e manter uma dieta saudável.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica