Coluna

O que é?

A coluna vertebral fisiologicamente possui curvaturas. A cifose é a curvatura da coluna para trás (convexidade posterior), que se localizam na parte superior da coluna vertebral, mais precisamente na região torácica, deixando-a mais arredondada, assim com na região sacral.

Além da cifose a coluna vertebral apresenta uma convexidade anterior denominada de lordose, presentes na cervical e lombar.

É considerada uma curvatura normal ou fisiológica quando a coluna vertebral apresenta uma cifose com um grau de curvatura entre 20 e 45 graus. Nos casos onde a curvatura for menor do que 20 graus é denominado hipocifose. Já nos casos onde a curvatura for maior do que 45 graus o quadro é denominado de hipercifose. Em ambos os casos a cifose é determinada como patológica.

Quais as causas?

A cifose pode ter sua causa diretamente relacionada com a má postura, denominada de cifose postural. Ela é causada principalmente pela má postura ao se sentar curvando a região torácica mais para a frente e para baixo e ao se carregar muito peso, como sacolas, por exemplo. Esse tipo de cifose apresenta curvaturas mais flexíveis, sendo de mais fácil correção.

A Doença de Scheuermann é uma das principais causas de cifoses denominadas de estruturais, pois provocam alterações na morfologia vertebral, tornando a curvatura rígida e pouco flexível. A doença de Scheuermann afeta geralmente os adolescentes.

Má-formação congênita e doenças neuromusculares paralíticas também podem levar ao aumento da curvatura cifótica.

A cifose pode ter origem pós-traumática, como no caso de traumas e fraturas. Doenças que podem levar ao desgaste ósseo da coluna vertebral devido ao envelhecimento, como a osteoporose e a espondilolistese também podem levar ao aumento da curvatura.

Qual é o grupo de risco?

O grupo de risco é formado por homens e mulheres em variadas idades.

Nos casos de cifose postural as mulheres são acometidas com mais freqüência do que os homens. O mesmo ocorre quando a causa da cifose for em decorrência da osteoporose.

Já nos casos onde a causa for a doença de Scheuermann os mais afetados são os adolescentes.

Quais os sintomas?

Um dos principais sintomas observados é a deformação que ocorre de forma lenta e onde, com o tempo, as costas ficam arqueadas.

A dor nas costas pode estar presente na maioria dos casos. Dependendo do tipo de cifose, o indivíduo pode apresentar uma rigidez da coluna vertebral, além de cansaço.

Nos casos onde houver compressão de nervos pode ocorrer alterações de sensibilidade, como formigamento nos braços, por exemplo.

Em casos mais graves a pessoa pode sentir dificuldades respiratórias.

Como é determinado o diagnóstico?

Para o diagnóstico o médico deverá fazer a observação da deformidade, popularmente conhecida como corcunda.

Devem ser realizados exercícios específicos para avaliação de equilíbrio e da amplitude dos movimentos, o que auxilia na avaliação e diferenciação da cifose postural da estrutural.

Para a confirmação, o exame solicitado é o raio-x, que também permite se excluir a presença de outra doença que acomete a coluna vertebral e que pode causar deformidade, como a escoliose.

Nos adolescentes o médico pode solicitar a realização dos exames de tomografia computadorizada e ressonância magnética, pois permitem a identificação de nódulos de Schmorl, que apresentam grande associação com a doença de Scheuermann. Esses exames também permitem a avaliação dos nervos, que podem ser comprimidos em alguns casos.

Determinado o diagnóstico, qual o tratamento mais indicado?

O tratamento vai depender do fator causador da cifose.

Nos casos de cifose postural o tratamento mais indicado são os exercícios de fisioterapia, principalmente com a técnica de RPG. O uso de colchões mais firmes é indicado.

Quando necessário pode ser indicado o uso de órteses, como o colete para cifose. Esse colete deverá ser usado até que se complete o crescimento, que ocorre por volta dos 14 a 15 anos de idade.

Nos quadros de cifose moderada,onde a pessoa apresenta dor, além do tratamento citado o médico pode prescrever medicamentos analgésicos.

Outros tipos de exercícios, como a ioga e o pilates são grandes aliados ao tratamento.

Tratamento cirúrgico

O tratamento cirúrgico é indicado para os casos mais graves, como a curvatura muito acentuada, nos casos onde a dor persiste mesmo com o uso de analgésicos e quando afeta o sistema nervoso e a respiração.

A cirurgia é feita com o uso de anestesia geral e consiste na técnica de fusão vertebral. Nessa técnica é feita uma incisão nas costas seguida do endireitamento da curvatura com a utilização de varetas, ganchos e parafusos metálicos, além do uso de enxertos ósseos. Esse procedimento pode levar de 4 a 8 horas de duração.

Após a cirurgia, a pessoa pode ficar até uma semana hospitalizada. Além disso, deve utilizar o colete ortopédico por até 9 meses após a cirurgia.

A volta às atividades como estudos e trabalho pode ser feita após 4 a 6 semanas e o retorno a pratica de esportes só deve ser feita após 1 ano pós cirurgia.

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica