Artigos

A osteoporose tem como principal característica a diminuição da absorção de minerais e de cálcio, deixando a estrutura óssea mais frágil e, por consequência, aumentando os riscos de fraturas.

 

Assim como os outros tecidos do nosso corpo, os ossos são estruturas que precisam se manter fortes e saudáveis para que possamos realizar atividades diárias sem limitações. O processo de renovação dos ossos acontece naturalmente, com a remodelação das estruturas novas através das velhas. É exatamente durante a fase de renovação das estruturas ósseas que a osteoporose pode surgir.

O que é?

A osteoporose é a perda de densidade óssea, que começa a ocorrer conforme o corpo vai envelhecendo. A doença tem como principal característica a diminuição da absorção de minerais e de cálcio, deixando a estrutura óssea mais frágil e, por consequência, aumentando os riscos de fraturas.

A comunidade médica já descobriu que essa enfermidade é mais comum nas mulheres, principalmente após a menopausa – quando ocorre a redução de estrogênio (hormônio feminino), tornando os ossos porosos e facilitando o surgimento da osteoporose. Já entre os homens a doença costuma surgir após os 65 anos e está mais presente em pacientes que são sedentários.

Causas

De maneira geral a osteoporose acontece pelo desequilíbrio entre as células que formam os ossos e as células que destroem os ossos. Este problema resulta na perda da densidade óssea, gerando limitações e incômodos ao paciente que, independente dos sintomas, precisa procurar ajuda médica o quanto antes.

Entre as principais causas da osteoporose, estão:

Deficiência de cálcio - O cálcio é um dos minerais mais importantes para o equilíbrio do corpo humano. Quando o metabolismo do corpo está estabilizado, ele é o responsável por realizar a “manutenção” da estrutura óssea.  Esse tipo de nutriente é adquirido por meio de alimentos como o leite e o brócolis, por exemplo. Quando a dieta não é balanceada, a deficiência de cálcio pode aparecer, sendo uma das responsáveis por facilitar o surgimento da osteoporose.

Envelhecimento - Outra causa relacionada à osteoporose é o envelhecimento natural do corpo humano. A grande maioria dos pacientes acaba desenvolvendo a doença na terceira idade e, no caso das mulheres, ainda existe a associação com a menopausa.

Os ossos de um ser humano se desenvolvem até os 20 anos e a sua densidade se intensifica até os 35 anos para, então, começar o processo natural de desgaste. Caso o paciente não possua uma densidade óssea satisfatória, os ossos passam a ficar mais frágeis, levando à osteoporose.

No caso das mulheres, durante o período fértil, a produção de estrogênio é alta. O estrogênio é um dos hormônios responsáveis pelo processo de absorção de cálcio pelos ossos e fixação de cálcio nos ossos. Quando a menopausa chega, o hormônio passa a ser produzido em menor escala, o que acarreta na perda de densidade óssea, sendo um fator que pode influenciar no desenvolvimento da osteoporose e, consequentemente, na ocorrência de fraturas na terceira idade.

Sintomas

Entre os principais sintomas da osteoporose, estão:

- Dor nos ossos;

- Desenvolvimento de outras doenças, como a pneumonia, por exemplo;

- O “encolhimento” da pessoa, fazendo com que o paciente perca alguns centímetros de altura.

Diagnóstico

O médico responsável por realizar o diagnóstico da osteoporose é o reumatologista, ou o ortopedista. O diagnóstico mais comum da osteoporose só ocorre após a primeira queda, já que a doença não dá sinais externos.

Para ter certeza de que o paciente apresenta um quadro de osteoporose, o médico solicitará alguns procedimentos, como exames laboratoriais, radiografias e, até mesmo, um exame de densitometria óssea – que mede a densidade óssea da coluna lombar e do fêmur.

Tratamento

A osteoporose é uma patologia que não tem cura, porém, é possível seguir com tratamentos, associados a remédios, para ter uma vida normal. É importante lembrar que os tratamentos ainda não conseguem reverter totalmente o quadro de perda óssea.

Os médicos costumam recomendar tratamentos que retardem o desenvolvimento da doença, para que o paciente não precise mudar em grande escala o seu dia a dia.

Entre os principais medicamentos receitados estão repositores de cálcio e vitamina D, reposição de estrogênio através do raloxifeno (que traz os benefícios do estrogênio, sem seus efeitos colaterais), reposição hormonal, entre outros.

Outras Informações

De maneira geral é recomendado que as pessoas consigam ou tentem manter o pico de densidade óssea sempre elevado, fazendo uma dieta balanceada e ingerindo quantidades significativas de cálcio, consumindo derivados do leite (que são alimentos ricos em cálcio), peixes e vegetais.

No caso das mulheres, também se recomenda ter mais atenção com a saúde, realizando exames de rotina – principalmente com a chegada da menopausa, já que esta é a fase com maior propensão para o surgimento e desenvolvimento da osteoporose.

Procurar um médico sempre que sentir algum sintoma também é uma atitude que ajudam na detecção da doença, fazendo com que o tratamento comece o quanto antes e evitando uma possível deficiência de cálcio.

É importante ressaltar, também, a recomendação para evitar qualquer tipo de automedicação, independente de sintomas. Este tipo de atitude, além de não trazer benefícios, pode mascarar um quadro grave da doença, trazendo problemas ainda mais sérios no futuro

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica