Artigos

As joelheiras têm o objetivo de diminuir a incidência de falhas na região do joelho, porém, o seu uso ainda gera discussões.

 

Uma das grandes preocupações de qualquer esportista, seja ele profissional ou de fim de semana, são as lesões e alterações que podem surgir na região dos joelhos. As articulações desta parte do corpo são fundamentais para as atividades físicas e para as rotineiras, como correr e subir escadas, por exemplo. Porém, são também muito sensíveis a inúmeros tipos de lesões.

Alterações como lesões no ligamento cruzado, traumas, danos às cartilagens, e microtraumas gerados devido ao esforço repetitivo são apenas algumas das patologias que as pessoas podem enfrentar no dia a dia.

Visando diminuir a incidência de falhas na região do joelho, o uso de joelheiras pode ajudar esses atletas. Apesar de ser um tema que gera bastante debate dentro da comunidade médica, a proteção para os joelhos ganha cada vez mais adeptos no dia a dia do esporte.

As joelheiras possuem três versões principais: elástica, órtese e elástica simples. Cada uma tem sua indicação, mas todas foram criadas para evitar o surgimento de lesões no joelho.

- Joelheira elástica: É indicada para auxiliar no suporte da perna. Ela é utilizada por atletas que possuem joelhos saudáveis e que praticam esportes de média e alta intensidade. Sua principal função é dar mais estabilidade e menos trancos nas articulações.

- Joelheiras de reabilitação (órteses): é utilizada quando há uma lesão na região do joelho. Ela atua com compressão mantendo a patela no lugar e limitando o movimento após a lesão. A órtese também é importante na proteção de ligamentos rompidos. Alguns médicos recomendam, principalmente, no processo pós-operatório o uso deste tipo de joelheira para manter a patela em determinada posição, visando cicatrização e recuperação mais completas.

- Faixa elástica simples: utilizada por levantadores de peso, essas faixas são passadas de maneira bastante firme pelos joelhos no estilo “espiral”. Os praticantes do esporte garantem que ela aumenta o desempenho e evita lesões no joelho relacionadas às altas cargas e aos agachamentos. Entretanto, segundo recomendações, o ideal é não pressionar muito a patela contra a parte de trás do fêmur, para não resultar em problemas envolvendo as cartilagens da região.

Mas quem deve usar joelheiras?

A joelheira é recomendada para atletas que praticam esportes como corrida, basquete, futebol e levantamento de peso. E essa recomendação tem um motivo: a compressão oferecida por este tipo de órtese. Esse efeito que auxilia na oscilação muscular, reduz o tamanho dos vasos sanguíneos, levando menos estresse aos músculos. De maneira geral, o uso da joelheira resulta em menos dor e menos inchaço após os treinos.

É importante, também, deixar claro que não são todos os praticantes desses esportes que precisam do equipamento. Um iniciante não precisa se preocupar com isso sendo que, com o passar do tempo e a evolução natural dos exercícios, ele pode começar a utilizar as joelheiras, buscando um maior rendimento e mais proteção.

Também é fundamental tomar cuidado para não confundir algumas dores. Por exemplo, se há uma dor constante no joelho, não se deve apenas usar uma joelheira e esperar que passe. É recomendável procurar um médico ortopedista para evitar que outros problemas sejam maquiados, tais como síndrome da dor fêmoropatelar, tendinite, sinovite e condromalácia patelar.

A recomendação médica é fundamental

Muitas vezes as pessoas pensam que, por sentir algum incômodo, a joelheira será capaz de resolver todos os problemas. Entretanto, as lesões no joelho precisam de atenção constante e de um acompanhamento profissional para não gerar problemas ainda maiores. Quaisquer alterações que envolvam dor no joelho, dificuldades de movimento e estalos, precisam ser comunicadas ao ortopedista para que ele peça os exames necessários e entenda qual é o caso específico do paciente.

Aplicar pomadas, fazer o uso de joelheiras, ou de outros tratamentos que podem ser incluídos nos casos de automedicação, podem mascarar alterações mais sérias. Utilizar esse tipo de suporte sem recomendação pode, até mesmo, piorar o quadro do paciente.

Também é importante deixar claro que as joelheiras não melhoram ou curam os chamados problemas mecânicos. Se há dificuldades em fazer movimentos rápidos com os tornozelos ou se o quadril não responde de maneira satisfatória, não será a joelheira que corrigirá o problema. Todos esses problemas precisam da opinião de um profissional que dirá o que precisa ser feito para suas devidas correções.

Outro detalhe importante é que, independente do esporte ou da atividade física praticada, o paciente deve sempre alongar-se com o objetivo de evitar lesões musculares em várias áreas do corpo, incluindo a região dos joelhos

Responsável Técnico

Dr. Soo B. Chung - CRM 44853
Ortopedia - Ombro / Mão
Cargo na clínica